19 de abr de 2010

O que é bidimensional e tridimensional num desenho segundo Escher.

Desde que o ser humano começou a desenhar, procurou representar na superfície a realidade que ele via no espaço. Na pré-história, os homens primitivos representaram objetos e animais do seu entorno, porém, em vista da dificuldade de expressar as figuras tridimensionais que viam, traçavam os contornos das imagens reais de maneira canhestra e chapada.
Joan Miró - Paesaggio catalano (Il cacciatore), 1923-24
Releitura da representação rupestre na arte de Joan Miró - Paesaggio catalano (Il cacciatore), 1923-24.

Os erros na representação tridimensional perduraram até a primeira metade do século XV, quando foram estabelecidos princípios matemáticos objetivos que unificaram a forma como todo o artista e arquiteto vê o espaço.

Representação tridimensional não "verdadeira".
Enquanto tais fundamentos matemáticos não foram descobertos, a arte de representar objetos tridimensionais no plano bidimensional ficou entregue às tentativas e aos erros subjetivos cometidos por cada cultura e até modernamente, ou como forma de expressão, como vemos num Picasso, ou por falta de cultura acadêmica, como vemos na Arte Naïf:

Pintura da Idade Média em que são flagrantes os erros de perspectiva.
Reconstrução do templo de Jerusalém de Guillaume de Tyr
Reconstrução do templo de Jerusalém de Guillaume de Tyr.

Moderna forma de Arte intuitiva e ingênua denominada Naïf, na qual os artistas não possuem formação acadêmica para fazer uso da perspectiva de acordo com os cânones estabelecidos ao longo da Renascença.
Arte Naïf - Militão dos Santos

Conforme foi visto no artigo anterior, o artista holandês Maurits Cornelis Escher, apesar de ter sido contemporâneo do século XX, se submeteu às regras clássicas da perspectiva, mas deu um toque todo especial, quando brincou com conceitos da representação tridimensional no plano para montar as suas ilusões. Algumas obras de Escher foram escolhidas para exemplificar o uso da técnica de pontos de fuga.
Leia o artigo anterior:
» O que é bidimensional e tridimensional num desenho?

É essencial o uso do ponto, ou pontos de fuga para recriar a tridimensionalidade do mundo real. Assim, ao deformar os objetos no plano, restauramos através da nossa percepção a ilusão de que estamos vendo algo no espaço. Tal proeza foi a realização do sonho dos pintores renascentistas, que almejavam representar a realidade com a maior verossimilhança possível.

Apesar do desejo de realismo ter caído de moda nos últimos dois séculos, os artistas ainda se utilizam do conhecimento engendrado pelos renascentistas que, provavelmente, nunca mais será abandonado.

Perspectiva Linear com 1 ponto de fuga.
Perspectiva Linear
Escher - Um outro mundo I - Perspectiva Linear
 Escher - Um outro mundo I.
 No meio do desenho você pode notar claramente um único ponto de fuga se projetando em todas as direções, abaixo e acima da linha do horizonte. A Perspectiva Linear foi estabelecida para representar os objetos localizados a frente do observador.


Perspectiva Oblíqua com 2 pontos de fuga.
Perspectiva Oblíqua
Escher - Sonho - Perspectiva Oblíqua
Escher – Sonho.
Quando os objetos estão localizados num ângulo enviesado em relação ao observador e as linhas verticais permanecem paralelas entre si, recorre-se a dois pontos de fuga opostos situados na linha do horizonte. Este tipo de perspectiva é normalmente usado em desenhos e ilustrações.


Perspectiva Aérea com 3 pontos de fuga.
Perspectiva Aérea
Escher - São Pedro, Roma - Perspectiva Aérea
Escher – São Pedro, Roma.
Quando é necessário representar um objeto visto de um ângulo enviesado tanto no sentido vertical, quanto no horizontal, cada uma das dimensões (altura, comprimento e profundidade) requerem o seu próprio ponto de fuga. Desenhar, ou pintar utilizando perspectiva aérea requer sólida formação acadêmica.

Perspectiva Projetiva – usada em imagens 3D.
Perspectiva Projectiva

Perspectiva Projectiva
Surge a necessidade de recorrer à Perspectiva Projetiva quando é preciso representar não somente os objetos, como também as suas sombras em profundidade, como se fora no mundo real. Para tanto, utiliza-se mais de três pontos de fuga. Este recurso matemático, também criado no Renascimento, é vastamente utilizado nas modernas projeções em 3D renderizadas por aplicativos gráficos tridimensionais e Games. As obras em 3D, devido à sua complexidade de execução, são normalmente geradas por computador, cabendo ao artista o desenho dos rascunhos, aos quais posteriormente são adicionadas texturas e depois são definidos os parâmetros dos ângulos de iluminação e visão. O resultado final é obtido através do tratamento da imagem por vários algoritmos matemáticos que recriam uma ilusão de tridimensionalidade.

» Exemplo de algoritmo matemático usado em projeção 3D.

Artigos relacionados:
Leis da Perspectiva na [Wikipedia].
Resumo da teoria de perspectiva [Dtraftsman].
Perspectiva em Slides [Slideshare].

22 comentários:

  1. E viva Da vinci perfeito na perspectiva.

    ResponderExcluir
  2. Notou? O quadro da última ceia usa a Perspectiva Linear, com ponto de fuga na cabeça do Cristo.

    ResponderExcluir
  3. porque não posta algumas figuras biodimensionais e tridimensionais , isso irá ajudar muito seu Blog .. eu tbm tenho um , mais acho que como começou a falar sobre as figuras deveria postar algumas ok ? atensiosamente , fernanda t.

    ResponderExcluir
  4. Fernanda,
    a primeira, segunda e terceiras são figuras bidimensionais porque não seguem as leis da perspectiva. As demais figuras são todas tridimensionais e em cada uma delas o texto explica a que tipo pertencem.
    Porém, como você pode chegar à conclusão através dos dois textos, essencialmente é fisicamente impossível desenhar num plano uma figura realmente tridimensional. O que se faz e criar uma ilusão de profundidade através da aplicação do princípio matemático dos Pontos de Fuga.

    ResponderExcluir
  5. e precisei desse tema p/ fazer um trabalho mto legalllllllll


    by:NEYARA E CAROL

    ALUNAS DO EDISON LOBÃO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos Fazer sexo selvagem?

      Excluir
  6. super legall

    ResponderExcluir
  7. o saite está bom ,mas n espelica o que é espaço num desenho nem espelica o que é espaço unidimencional e a quarta dimenção tudo no desenho!!!

    ResponderExcluir
  8. quando, em uma prova, diz pra fazer um desenho bidimensional, o que devo fazer? nao posso dar ideia alguma de profundidade? ou apenas nao posso fazer perspectiva com pontos de fuga? é urgente! obrigada

    ResponderExcluir
  9. Exemplo de desenho bidimensional: você desenha um simples quadrado, retângulo, ou triângulo e temos um desenho bidimensional - sem ponto de fuga.
    Para desenhar uma casa bidimensional é só só empilhar um triângulo em cima de um quadrado, desenhar um retângulo ao lado do quadrado e em cima do retângulo, um paralelogramo.

    ResponderExcluir
  10. eu precisei fazer um trabalho e precisei desse texto,e eu espero levar um dez

    ResponderExcluir
  11. entendi bastante valeu

    ResponderExcluir
  12. achei instrutivo
    19/4/11

    ResponderExcluir
  13. Assisti uma matéria na tv que falava sobre a exposição de Escher no Brasil, acho que em São Paulo, se não me engano. Encantei-me! E vim pesquisar na net, na verdade nunca tinha ouvido falar nesse artista. Entendo pouco de Arte,sou graduando de Direito, mas a Arte me fascina! E essa de Escher – São Pedro, Roma. É simplesmente maravilhosa!Adoraria saber mais...

    ResponderExcluir
  14. Renata, procure o termo "escher" na busca do blog e encontrará mais artigos.

    ResponderExcluir
  15. Preciso fazer um texto sobre BIDIMENSIONALIDADE E TRIDIMENSIONALIDADE e não estou tendo idéia preciso de ajuda.

    ResponderExcluir
  16. Será q dá para postar mais figuras bidimencionais?
    Muito Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nao tem nada pra fazer nessa página

      Excluir