15/01/2009

B-52 Fortaleza Voadora: o avião de combate mais longevo de todos os tempos.

Imaginemos um avião de 56,4 metros de envergadura, 48,5 metros de comprimento, 12,4 metros de altura, 83.250 quilos, com capacidade de carga de 31.500 quilos, peso máximo de decolagem de 219.600 quilos, 8 turbinas a jato, velocidade máxima de 1.040 Km/h e altitude máxima de 15.151 metros!

Estes números impressionantes fizeram do B-52 o avião de combate mais famoso da história da aviação com seus longos 56 anos de serviços prestados e toneladas de bombas e mísseis jogados.
B-52 Stratofortress Decolando

O nome oficial Stratofortress (fortaleza voadora) nunca pegou na prática, desde que o pessoal da força aérea americana deu-lhe o apelido de BUFF, abreviatura de Big Ugly Fat Fellow (camarada grande, feio e gordo).
B-52 Stratofortress - Nas nuvens brancas

O B-52H, o último modelo construído tem a perspectiva de operar até 2040. O 50º aniversário celebrado em abril/2002, desde o primeiro vôo em abril de 1952, tornou este avião de guerra o modelo de maior tempo de serviço no mundo – o total de 744 unidades foram construídas.

Os modelos anteriores A, B, C, D, E, F, G descansam em paz nos Boneyards (cemitérios de ossos) da força aérea dos EUA. A foto a seguir é uma vista aérea de um depósito de centenas B-52 que foram destruídos no centro de Manutenção e Regeneração Aeroespacial, como parte do acordo global assinado em 1991 com a USSR que previa a redução de armas convencionais e nucleares.
B-52 Stratofortress - Cemitério de ossos

O B-52 modelo H continua operando até os dias de hoje.
Apenas o modelo H continua na ativa atualmente. O primeiro dos 104 aviões B-52H encomendados à Boeing, foi entregue me maio de 1961. O modelo H tem capacidade de carregamento de 20 mísseis de cruzeiro.
B-52 Stratofortress - Condensação de humidade

Fatos importantes na longa vida do B-52.

Primeiras participações dos B-52 na guerra fria.
Trapalhadas extremas da força aérea dos EUA: Bombas atômicas e de hidrogênio perdidas na Groelândia e no mar. Leia mais no Blog do IZB.
B-52 Stratofortress - Turbinas

B-52 participaram da guerra do Vietname (1959 - 1975).
B-52 Stratofortress - Inverno

Fortalezas voadoras se engajaram nas duas guerras do Golfo Pérsico.
B-52 são usados em 1991 e 2003 para bombardear o Iraque nas duas guerras contra o Iraque. Detalhes na Folha.
B-52 Stratofortress - Esteira de Fumaça

Soldados da Base Aérea de Minot, Dakota do Norte, dão um banho num B-52 pertencente ao 457º Grupo Expedicionário Aéreo que participou da segunda guerra no golfo, eufemisticamente denominada pelos generais americanos de Iraque Freedom.
B-52 Stratofortress toma banho

Em 2007 um B-52 sobrevoa os EUA armado com mísseis nucleares por engano.
Ninguém sabia que o B-52 que decolou da Base Aérea Minot na Dakota do Norte e pousou na Base Aérea de Barksdale na Louisiana carregava 6 mísseis de cruzeiro com ogivas nucleares.
O governo Bush teve quer dar muitas explicações aos milhões de americanos que tiveram durante horas “fogo nuclear amigo” sobre suas cabeças, uma vez que o B-52 atravessou os EUA de ponta a ponta.
B-52 Stratofortress - Cockpit

B-52 cai em 1994 durante manobra de treinamento.
Em 2008 um B-52 cai durante manobra a baixa altura, enquanto treinava para um show aéreo durante as comemorações do Liberation Day.
Veja no Blogpaedia o vídeo do acidente.
B-52 Stratofortress - Queda da Águia

Autor: Isaias Malta
Fontes:
PlaneFan.
National War College Military Image Collection: B-52 (Stratofortress) Bomber.
SimHq.

Fotos:
buffrider6971
Phil_Fix.
Thegreatlandoni.
Swilsonmc.

4 comentários:

  1. Muito bom o texto. Particularmente adoro os conhecimentos de equipamentos e aviões de guerra, como modelos e curiosidades.

    Você poderia também para o futuro dispor de informações sobre outros modelos bombardeiros, os stealth fighters por exemplo, como o B-2 e o F117-A, dois dos bombardeiros mais sensacionais já construídos.

    Parabéns novamente pelo blog.

    ResponderExcluir
  2. gostaria de saber se os pilotos do b52 de 2008 se salvaram?

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente, em curva engajada próxima ao chão não há como sobreviver, a menos que tenha sistema ejetor para todos os tripulantes, o que não é o caso do B-52.

    ResponderExcluir
  4. adoestramos prudencia toda abilidade nao e nada

    ResponderExcluir