13/05/2008

Qual é a função da Arte?


- Dizei-nos, Mestre, o que é Arte?
- Quereis ouvir a resposta do filósofo ou da gente rica que decora as suas salas com os meus quadros? Ou quereis mesmo ouvir a resposta do rebanho mugidor que oralmente ou por escrito louva ou critica a minha obra?
- Não, Mestre, qual é a vossa própria resposta?
Um momento depois, Apollonius respondeu:
- Quando vejo qualquer coisa, ouço ou sinto o que uma outra pessoa fez ou produziu e quando eu, no rasto que ele deixa posso descobrir um ser humano, ou a sua razão, a sua vontade, a sua ansiedade, a sua luta – isso é para mim Arte.
I. Gall., Theories of Art, p. 125

Uma função importante das artes plásticas é captar a realidade demasiado efêmera e prolongar a sua existência. Alguém que encomenda o seu retrato deixa-se imortalizar. Antes de a fotografia assumir o papel de congelador do instante, a pintura tinha essa função, o artista plástico foi o fotógrafo oficial ao longo de milênios.

Por isso, a História da Arte consolidou a idealização da realidade – a imagem que deve ser levada à perfeição – o artista tinha que corrigir todo o erro e máculas inerentes à realidade. Só muito recentemente se deixou de apreciar exclusivamente os valores da reprodução e da idealização, para contemplar a visão pessoal do artista expressa por intermédio da sua obra.

Mesmo antes da fotografia, o artista nunca excluiu a visão pessoal, o que teria sido impossível, mas ela não era o fim em si mesmo: o cliente e o público não apreciavam o artista pelo que ele revelava de si mesmo. Hoje, ao contrário, espera-se que a obra seja em primeiro lugar e acima de tudo a expressão do eu do sujeito criador. Agora a realidade é entendida mais como uma dissimulação da obra de arte em si, do que como o único meio de manifestação.

Assim, pode surgir uma arte não figurativa, que na forma e cor tem vida independente e serve a auto-expressão do artista. Simultaneamente ao declínio da realidade apareceu na arte a realidade amplificada, uma super realidade, mais conhecida como Surrealismo. Nele as formas e as cores não são de maneira nenhuma abstrações da realidade, mas permanecem ligadas a coisas perceptíveis; uma árvore continua sendo uma árvore e um relógio continua sendo um relógio. Porém, as folhas das árvores ao invés de verdes, podem ser púrpura em forma de aves, enquanto o seu interior pode ser oco ocupado por um armário, enquanto o relógio, apesar de mostrar corretamente as horas, pode escorrer como se fosse pastoso.

A função da pintura ao ser superada pela fotografia na sua missão de retratar, alçou o vôo autônomo da expressão de si mesma, desvinculada dos grilhões dos ideais de beleza e conserto da realidade. Excetuando-se a arte decorativa, a obra autoral pode seguir qualquer caminho, até mesmo negar a possibilidade de diálogo com o público, mas é justamente no momento em que alcança a sua total independência em relação ao gosto estético do cliente médio, que adentra ao limbo das obras esquecidas.

Referência: O espelho mágico de M.C. Escher - Bruno Ernst.

Arte, função, estética, pintura, artista, surrealismo, público, figurativismo, história

8 comentários:

  1. a arte e uma arte mesmo!

    ResponderExcluir
  2. a arte é um tédioooooooooooooo

    ResponderExcluir
  3. Não, você não tem razão porque nunca experimentou o prazer resultante da contemplação de uma obra artística de primeira grandeza.

    ResponderExcluir
  4. Anónimo,
    A arte proporciona-nos momentos únicos de prazer e de reflexão. Seja a arte abstracta ou não, coloca-nos sempre um desafio. As pinturas que durante séculos foram de maior importância, deixavam-nos num tempo e relatam momentos importantes da História.
    Como a arte tem uma carga de subjectividade pois o que é belo para mim não o será para outros, é natural que nem todos sintam a arte da mesma forma.
    A arte tem "magia" pois o espaço e tempo acaba sendo determinado por nós à excepção como é evidente da arte antiga que conhecemos. Vemos por exemplo Paula Rego (a minha pintora favorita)cuja carga emotiva vai ao extremo. É difícil ver um quadro desta pintora sem os questionarmos e concluirmos uma série de situações. Depois o aspecto técnico que na minha opinião é excelente.
    Como arte não é só pintura, temos um grande leque de escolhas para usufruir de maravilhosos momentos.
    Eu sou uma "analfabeta", mas adoro arte e filosofia pelos desafios que nos propõe.
    Maria

    ResponderExcluir
  5. pow valeu ai
    com isso que eu li ai
    eu tirei um 10!!!
    na prova
    vlw msm
    flw ai galera que leu isso aki ou
    q ta lendo agora msm
    tchau

    ResponderExcluir
  6. vão td se fd

    ResponderExcluir
  7. TEM Q SER MAIS RESUMIDO LER MUITO CANSA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. igyuiofyuikkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkjaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaak

      Excluir